Exames

Atendimento ao Paciente

Agende agora mesmo seu exame de segundas a sextas, das 8h às 18h.

Rua Dr. Luiz Bastos do Prado, 1586 – Centro – Gravataí-RS

(51) 3484.4000

Ecografia Geral

A ecografia, também chamada de ecotomografia ou ultra-sonografia, utiliza uma sonda que emite “ultra-sons”. Estes, por sua vez, fazem “eco’ nos tecidos e os sons de retorno são captados novamente pela mesma sonda. Basicamente funciona como um radar de submarino ou avião: o aparelho emite sons de alta freqüência (ecos) e os recebe de volta. Dependendo da distância e do tamanho dos elementos a serem examinados, se obtem diferentes tons de coloração cinza.

A ecografia é uma excelente técnica de exame por imagem, muito simples, com preço acessível a população, com diganósticos precisos em diversos órgãos internos, músculos e partes de articulações.

Durante o exame, para que os ultra-sons não sejam perdidos, é aplicado sobre a pele, um gel de contato para aumentar a propagação do “eco”. Normalmente são feitos vários movimentos com a sonda ecográfica em varrimentos multi-direccionados sobre o órgão com eventual lesão.

Confira abaixo os diferentes tipos de ecografia atendidas pela Raio Som:

Abdomen Superior (analisa fígado, vesícula biliar, vias biliares, pâncreas e baço. Detecta problemas como cirrose hepática, tumores do fígado, cálculos na vesícula biliar, tumores do pâncreas entre outros).

Abdomen Total (analisa todos os órgãos do abdomen superior além dos rins, retroperitônio e bexiga. Detecta tumores renais, cálculos, dilatação das vias urinárias por obstrução, tumores de bexiga, alterações na próstata entre outros).

Aparelho urinário (analisa rins e bexiga. No homem analisa também a próstata. Detecta tumores renais, cálculos, dilatação das vias urinárias por obstrução, tumores de bexiga, alterações na próstata entre outros).

Articulações músculo esqueléticas (analisa ombro, cotovelo, punho, mão, quadril, joelho, tornozelo e pé. Analisa também músculos e fáscias. Detecta problemas comuns como tendinites, entre outros).

Bolsa Escrotal (analisa testículos, hidrocele — água na bolsa escrotal –, varicocele — varizes na bolsa escrotal –, nódulos nos testículos, torção de testículos).

Cervical (analisa pescoço, tireóide e glândulas salivares).

Hipocôndrio Direito (analisa fígado, vesícula biliar, vias biliares e pâncreas).

Mamária (analisa as mamas. Detecta nódulos mamários e complementa a mamografia para elucidação diagnóstica de eventuais achados mamográficos inconclusivos. Para pacientes acima de 40 anos é fundamental a realização da mamografia antes da ecografia. A paciente deve levar sua mamografia no dia do exame).

Obstétrica (analisa feto, placenta e líquido amniótico. Fornece informações fundamentais como crescimento do feto, posição, peso, volume de líquido, implantação da placenta. Além disso é um método muito eficiente para diagnosticar defeitos do feto. Revela também o sexo do bebê).

Obstétrica com Doppler Colorido (além de examinar o feto, placenta e líquido, este exame analisa a circulação sanguínea do bebê. Através desta avaliação é possível determinar se o ambiente uterino está adequado ou não para as exigências do feto.

Normalmente este exame é realizado no último trimestre da gestação e tem suas indicações específicas. O médico obstetra saberá solicitar quando houver necessidade. As pricipais indicações incluem hipertensão materna e restrição do crescimento intra uterino).

Obstétrica com Medida da Translucência Nucal(exame realizado entre 11 e 14 semanas de gestação. Através da medida da Nuca fetal é estabelecida uma probabilidade de o feto possuir defeitos cromossômicos como Síndrome de Down).

Obstétrica Morfológica (analisa com profundidade feto, placenta e líquido amniótico. Fornece informações fundamentais como crescimento do feto, posição, peso, volume de líquido, implantação da placenta. É a ecografia ideal para analisar defeitos do feto. Revela também o sexo do bebê. Este exame é realizado entre 18 e 24 semanas, preferencialmente com 22 semanas).

Parede abdominal (analisa principalmente nodulações ou suspeitas de hérnias abdominais).

Pélvica Ginecológica (analisa útero e ovários pela via abdominal. Está indicada àquelas pacientes que não podem fazer a ecografia por via vaginal. Um exemplo é a paciente que não teve iniciação sexual).

Pélvica Transvaginal com Doppler (realizado como complemento à ecografia transvaginal quando esta detectar patologias do útero ou ovários. É um exame de alta sensibilidade e especificidade para determinar maior ou menor probabilidade de malignidade de uma determinada lesão).

Pélvica Transvaginal ou Endovaginal (Também analisa útero e ovários, porém, com uma precisão diagnóstica maior daquela realizada por via abdominal. É usada uma sonda protegida por um preservativo. O exame não causa dor. No primeiro e segundo mês de gravidez também se dá preferência por esta via para melhor avaliação do embrião).

Perfil Biofísico Fetal (tem a função de avaliar o bem estar fetal. Habitualmente é realizado no último mês da gestação. As principais indicações são: hipertensão materna, restrição do crescimento intra uterino e diminuição dos movimentos fetais).

Região Inguinal (analisa principalmente regiões com suspeita de hérnias inguinais).

Tireóide (analisa a glândula tireóide e detecta patologias nodulares e não nodulares. Auxilia o ecografista na punção de nódulos, pois serve de guia para o trajeto da agulha).

Transfontanelar (analisa o cérebro do recém nascido — até 6 meses de vida).

Transretal (exame realizado para cálculo do peso prostático e para avaliar doenças da próstata e vesículas seminais).

Vascular arterial / Ecodoppler arterial colorido / Duplex arterial colorido membro inferior (avalia se paciente possui patologias das artérias das pernas e coxas).

Vascular venoso / Ecodoppler venoso colorido / Duplex venoso membro inferior (avalia se paciente possui varizes e trombose das veias das pernas e coxas).

Odontologia

RADIOLOGIA ODONTOLÓGICA

O CENTRO CLINICO RAIO SOM está revolucionando todos os conceitos de diagnóstico por imagem no setor de RADIOLOGIA ODONTOLÓGICA na cidade de Gravataí através de novas tecnologias e novos equipamentos. Proporcionando tranquilidade para os pacientes e confiança para os dentistas. Compromisso com soluções inovadoras em diagnóstico e tratamento do complexo dento-maxilo-facial.
Os aparelhos, de última geração, possibilitam um diagnóstico do complexo dento-maxilo-facial com confiabilidade e voltada a atender as especialidades odontológicas como Periodontia, Endodontia, Cirurgia, Prótese, Dentística, Estomatologia além das urgências odontológicas.

Exames realizados;
Radiografias Intrabucais
Radiografias Extra-bucais
Articulação Temporo-Mandibular (ATM)
Documentação Ortodôntica
Fotografias
Modelos Ortodônticos
Tomografia Computadorizada CONE BEAM
Tomografia Computadorizada CONE BEAM das ATMS
Prototipagem
Densitometria Óssea

A densitometria óssea é um exame de radiologia que mede, com rapidez e precisão, a densidade dos ossos; seu resultado é comparado com padrões clínicos para idade e sexo do paciente.

É utilizada principalmente para diagnosticar quadros de osteopenia ou de osteoporose, doenças nas quais a densidade e a quantidade de minerais são baixas, sendo assim alto o risco de fraturas. A osteopenia é uma afecção óssea na qual os ossos perdem estes minerais e têm menor densidade, o que os torna mais frágeis. Quando a perda óssea é grave, a afecção se chama osteoporose.

Os objetivos do exame são:

• Avaliar o grau de osteoporose.

• Indicar a probabilidade de fratura.

• Possibilitar a obtenção da curva de perda óssea através do tempo (quando a avaliação é feita periodicamente).

• Auxiliar no tratamento médico.

O exame está indicado em mulheres em fase de pré-menopausa, menopausa, pós-menopausa, em regime de reposição com hormônios estrógenos, e também nos indivíduos em uso de hormônios tireoidianos, corticosteróides, e medicamentos anticonvulsivantes.

Nas crianças, está indicado quando há necessidade de acompanhamento do desenvolvimento ósseo, em doenças osteometabólicas, e ocasionalmente em regimes dietéticos para emagrecimento.

Atualmente, a técnica padrão para determinar a densidade óssea é chamada densitometria por DEXA (dual-energy X-ray absorptiometry). A densitometria por DEXA é simples e indolor, e leva de dois a quatro minutos para ser realizada.

A máquina mede a densidade óssea detectando a extensão na qual os ossos absorvem fótons, que são gerados por níveis baixos de raios X (Fótons são partículas atômicas sem carga). As medidas da densidade mineral óssea são geralmente reportadas na concentração média de cálcio, nas áreas escaneadas pelo aparelho. A densidade óssea é mais comumente medida no quadril, do que na coluna ou punho.

A densitometria óssea da coluna também pode ser medida, observa-se, entretanto, que este exame em idosos pode ser enganoso, pois pode apresentar valores maiores que os reais, devido à compressão das vértebras por alterações secundárias a quadros de artrite. Por isso, as medidas de densidade podem se apresentar como normais ou elevadas, mas os pacientes podem estar sob risco de fratura.

Mamografia Digitalizada

A mamografia é um tipo de radiografia especial, realizada em aparelhos específicos para avaliação das mamas; é a melhor oportunidade de detectar precocemente qualquer alteração nas mamas antes até que o paciente ou médico possam notá-las ou apalpá-las.

A mamografia digitalizada se assemelha a convencional por usar raios X na produção das imagens porém o sistema é equipado com receptor e um computador ao invés de um cassete comum. Na mamografia convencional as imagens são gravadas em filme. O filme é revisado pelo radiologista no negastoscópio. Com mamografia digitalizada, a imagem mamográfica é capturada por um detector eletrônico especial de raios X o qual converte a imagem numa foto e pode ser revisada no monitor do computador.

O radiologista pode alterar a magnificação, orientação, brilho, contraste através do computador para verificar melhor áreas da mama.

A mamografia convencional demora de 30 minutos a uma hora para a obtenção do diagnóstico. Quando a imagem não é satisfatória o exame tem que ser refeito e a mulher expor-se a nova carga de radiação. Na mamografia digitalizada os procedimentos são os mesmos, a mulher fica de pé, a pressão sobre o seio continua e segundo os médicos necessária para a sobreposição de tecidos e descobrir nódulos minúsculos e, em seguida um dispositivo eletrônico grava as imagens geradas pelo raio X, apenas 15 segundos após a exposição. Os procedimentos são mais rápidos e a paciente recebe menor dose de raios X com maior qualidade diagnóstica, com menor número de repetições de exposições durante um exame.
Ressonância Magnética

Ressonância Magnética é um exame moderno, diferente da Radiografia e da Tomografia Computadorizada, pois não utiliza radiação (Raios X) e, sim, um forte campo magnético e ondas de rádio que permitem a formação de imagens.

Não produz efeitos prejudiciais e permite ao médico radiologista examinar, com precisão, diferentes partes do corpo, é um método de diagnóstico por imagem que  permite retratar imagens de alta definição dos órgãos de seu corpo.

O equipamento que realiza o exame trabalha com campo magnético, e, por isso, algumas precauções devem ser tomadas para realização do exame, como não utilizar jóias e maquiagem, entre outros.

As imagens captadas através da RM variam de acordo com o exame. Cada parte do exame de RM pode durar até 10 minutos e a duração do exame completo pode levar de 15 a 40 minutos.

Durante este período dúzias de imagens são produzidas. Quando acabar o exame, as imagens da RM serão revistas, seja em filme ou em um monitor, pelo radiologista, que então emitirá um laudo. O ponto principal nos preparativos para um exame de RM é não se preocupar. Ele dura pouco tempo, é indolor e é um excelente método diagnóstico.

Tomografia Computadorizada

A Tomografia Computadorizada é o estudo de escolha na avaliação de patologias pulmonares; tem numerosas aplicações no fígado, pâncreas, rins e outros órgãos abdominais; e é de grande valor na avaliação do trauma. Ela fornece um estudo simples, rápido e menos invasivo para o paciente.

Ecografia 3D/4D

A Raio Som disponibiliza equipamentos de última geração capazes de gerar imagens tridimensionais em tempo real. Isto significa dizer que é possível ver o rosto do bebê de uma maneira nítida antes mesmo de ele nascer. A tecnologia 4D permite ver o bebê abrindo e fechando a boca, fazendo caretas e se movimentando.

Recomenda-se que o exame seja feito entre 26 e 27 semanas de gestação. Entretanto é importante informar que, dependendo da idade gestacional, a imagem que iremos obter é diferente. Por exemplo, imagens em fases iniciais da gestação irão mostrar o corpo do feto inteiro, mas não conseguirão ver pequenos detalhes pois o bebê ainda é extremamente pequeno.

Próximo a 20 semanas de gestação já é possível conseguir algumas imagens da face, entretanto elas ainda não são muito bonitas pois nesta fase o feto ainda tem pouco tecido gorduroso, portanto a imagem é praticamente o esqueleto do feto. As melhores imagens da face são obtidas entre 26 e 29 semanas, pois neste período o feto já tem uma boa quantidade de tecido gorduroso em baixo da pele e ainda tem bastante líquido (o que é extremamente necessário para formação de imagens nítidas).

Após 30 semanas podemos eventualmente obter imagens boas, entretanto isto torna-se muito difícil pois o espaço dentro do útero acaba tornando-se reduzido e o rosto fica a maior parte do tempo encoberto. Por isso nós recomendamos que você programe a realização do exame entre 26 e 27 semanas de gestação.

A ultrassonografia 3D/4D em grande parte das vezes tem apenas o objetivo estético mas em certos casos pode auxiliar no diagnóstico e na compreensão dos pais da malformação em questão.
Por exemplo, muitas vezes uma imagem de lábio leporino pode ser incompreensível no ultrassom bidimensional, mas poderá ser facilmente compreendida pelos pais com o ultrassom 3D/4D.

A forma que o exame é realizado não difere muito da ultrassonografia comum. A grande diferença está no pós-processamento de imagens, realizado pelo aparelho de ultrassonografia. Vários cortes bidimensionais são obtidos por um sensor apropriado e o aparelho de ultrassonografia faz a reconstrução destes cortes para gerar a imagem em 3D/4D.

A duração do exame depende muito da qualidade das imagens obtidas. Em condições favoráveis pode ser fácil e rápido obter imagens bonitas. Em situações desfavoráveis tenta-se obter imagens até o límite máximo de 20 minutos. Além deste tempo torna-se inútil continuar tentando pois com o passar do tempo o feto acaba percebendo a movimentação sobre o abdome e instintivamente protege a face, cobrindo-a com os membros ou virando o rosto para o lado da coluna materna. A função 3D do aparelho produz imagens estáticas, porém com melhor qualidade.